Sinais Vitais

​​A medição de alguns sinais vitais é essencial para garantir que você não tenha nenhum prejuízo de saúde com a doação de sangue.

Pressão arterial

Você pode doar sangue com segurança quando sua pressão está controlada dentro dos limites máximos estabelecidos pelo Banco de Sangue, bem como dentro dos limites da medicação utilizada para seu controle.

A hipertensão geralmente não gera sintomas, portanto não traz nenhum alerta para que as pessoas procurem o médico e façam o tratamento adequado. Mas, se não for tratada, traz vários malefícios para o organismo, entre eles o acidente vascular cerebral (derrame cerebral) e o infarto do miocárdio (infarto do coração), que podem ser fatais.

Hemoglobina

Os glóbulos vermelhos constituem entre 45% e 50% do sangue humano e têm a função de carregar oxigênio a todos os tecidos do corpo. Eles são constituídos principalmente por uma molécula chamada hemoglobina, que é a responsável pelo transporte do oxigênio dentro do glóbulo vermelho.

O nível de hemoglobina é verificado antes da doação para assegurar que você não tenha anemia. Anemia é o estado no qual a pessoa tem baixos níveis de hemoglobina. Essa situação causa vários sintomas, como cansaço, sonolência, palidez de pele, apatia e pulso aumentado. Portanto, se você tem algum grau de anemia não poderá doar sangue.

A alimentação desregrada é a principal causa de anemia na população brasileira. As mulheres são as mais acometidas, pois tem perda mensal de sangue através da menstruação. Os alimentos ricos em ferro são os mais importantes para a produção de hemoglobina. Portanto, o doador de sangue precisa manter uma dieta balanceada para continuar doando regularmente.

P​ulso

É a medida do ritmo e da frequência cardíaca. Ela é fundamental para afastar arritmias cardíacas, distúrbios que afetam o ritmo de batimento. Para efeitos de doação de sangue, os limites aceitos são de um mínimo de 50 batimentos por minuto e um máximo de 100 batimentos por minuto.

Temperatura

A temperatura elevada (37º C ou mais) pode ser um sinal de doença infecciosa (gripe, resfriado, infecções bacterianas etc).

Por isso, se você estiver com febre não poderá doar, pois pode haver risco de transmissão de doença infecciosa ao receptor.

Avise ao Banco de Sangue caso tenha apresentado sinais de infecção (febre, diarreia, gripe etc.) nas três semanas anteriores à doação.